terça-feira, 10 de setembro de 2013

Chegar a casa a cheirar mal

Confesso que, em férias, gosto de ficar em locais com uma cama grande, um quarto-de-banho moderno, uma varanda com vista privilegiada, piscina porreira, jacuzzi e boa comida. Mas, por vezes, há certos sítios, certas passagens, certas viagens, certas paisagens, certos momentos, que fazem com que tenha uma vontade enorme de umas férias totalmente diferentes disso.
Surge a vontade de pegar no carro e em boa companhia e passar umas noites a dormir onde calhar, estendido num saco cama ou encolhido no banco da frente, manter-me à base de sandes e enlatados, andar pelas estradas nacionais com o vento a entrar pelas janelas que nunca se irão fechar, adoptar o estilo hippie por uns tempos, tomar banho de água fria... ou não tomar banho de todo e chegar a casa a cheirar mal.

Este ano escapou... 2014 não vai escapar. Até já!

19 comentários:

  1. Respostas
    1. É não é? Tenho um ano para pensar no assunto!

      Eliminar
  2. Nada melhor que a Ilha do Pessegueiro para ilustrar uma viagem dessas. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi a zona de Porto Covo que me inspirou. Linda!

      Eliminar
  3. Gosto da ideia! Aliás isso de pegar no carro e ir já pensei muitas vezes mas para fazer isso falta o carro (costuma dar jeito! :) ) e tem de ser mesmo com uma boa companhia... É um caso a ver quando houver popó! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podes sempre arriscar e ir de bicicleta... apenas não vais tão longe, ou vais mas demorar mais, e gastas menos mas cansas-te mais.
      Ou podes roubar um carro!

      Eliminar
    2. De bicicleta é mais cansativo. Prefiro esperar pelo carro e depois dormir nele... Fica um dois em um!

      Eliminar
  4. Respostas
    1. Força! O meu maior medo é apenas o facto de não saber como carregar a bateria da máquina fotográfica. Quanto ao resto, estou por tudo!

      Eliminar
  5. Ora aí está um tipo de viagem que tenho d planear

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aceitam-se dicas, caso a planeies primeiro que eu.

      Eliminar
  6. Desde que não tivesse que me vestir como uma hippie, tudo bem. Abomino a filosofia peace and love. Dr Martens e máquina fotográfica... e boa companhia, claro, seriam suficientes. Ah, e alcool. Uma vez emborrachada, todo o buraco trincheira, isto é, toda a cama me pareceria confortável.

    ResponderEliminar
  7. Ahahaha. Tu és mais virada para a porrada?
    Nada disso! E nada de alcóol. Será viagem drug free. O mundo será a nossa droga (poético, não?).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desconfiar sempre de frases como "o mundo será a nossa droga"! Cheira sempre a engate ou a aborrecimento. Porrada, não... depende do mood. Mas não suporto hippies, são uma cambada de hipócritas horrivelmente mal vestidos. Sou terrível lol, tens de me perdoar.

      Eliminar
    2. Ahahaha. Ui! Frase tão poética e inspirada e tu a deitá-la assim abaixo? Que falta de tacto. Ofendidíssimo que fico!
      Pois... não conheço hippies ao vivo e a cores por isso não sei da sua hipocrisia. O que eu quero é liberdade e que tudo esteja em equilibrio.

      Eliminar

Aceitam-se pires de amendoins.